27/05/2016 - 11:00:00
Gastronomia> Vinhos > Enogastronomia e cultura


Imersão enogastronômica com Mesa de Cinema no Hotel Casacurta em Garibaldi

O Vinho Perfeito-cartaz divulgação

Meninas e meninos,

Garibaldi tem se mostrado além de produtora de excelentes vinhos tranquilos e espumantes, uma cidade fervilhante em cultura, turismo e gastronomia.

Recebi da linda amiga Rejane Martins, jornalista e assessora de imprensa das mais competentes, uma nota sobre uma atividade que tem tudo para agradar, os que assim como eu, gostam de cultura, vinhos e gastronomia.

Trata-se de uma atividade onde será exibido o filme O Vinho Perfeito que inclui uma programação espetacular, vejam:

A Mesa Produtora preparou um programa direcionado a quem quer saber mais sobre vinhos e se deliciar com a culinária da região de Garibaldi, na serra gaúcha.

O pacote completo vai de 3 a 5 de Junho e inclui hospedagem de duas noites no Hotel Casacurta, jantar colonial italiano preparado pelas famílias integrantes da Estrada do Sabor, oficina “na cozinha do hotel”, visita à vinícola Bettú e uma edição especial do evento Mesa de Cinema com o filme italiano O Vinho Perfeito.

MESA DE CINEMA: O VINHO PERFEITO
Criado pela jornalista Rejane Martins, o Mesa de Cinema teve sua estreia em 2005, sempre trabalhando com filmes voltados ao universo gastronômico. Nesta edição, a comida dá lugar à bebida, deixando o vinho brilhar na tela com o filme italiano O Vinho Perfeito (Vinodentro, 2014).
Após o filme teremos debate comandado pelo professor e consultor Flávio Martins, especialista em marketing do vinho.

NOITE DE AROMAS E SABORES
Esta iniciativa começou em 2015 com a proposta de realizar uma noite deliciosa e tradicional, com pratos e bebidas elaborados pelas famílias do roteiro da Estrada do Sabor, animada por boas conversas e músicas.

O cardápio inclui pratos típicos da região compondo entrada, prato principal e sobremesa. O grupo organizado pela Mesa Produtora recebe ainda uma taça cortesia de vinho da vinícola Bettú: outras bebidas serão cobradas à parte no local.

OFICINA DE NHOQUE + ALMOÇO
O grupo será recebido na cozinha do hotel Casacurta para aprender a fazer dois tipos de nhoque: branco e verde.
Os pratos preparados serão servidos no almoço para o próprio grupo, e o cardápio será complementado por salada, cordeiro ao molho de vinho, água e uma taça de vinho.
Sobremesa e outras bebidas podem ser solicitadas com pagamento à parte no check out.

VINÍCOLA BETTÚ
Figura lendária na região e no restrito mundo dos especialistas em vinho, Vilmar Bettú tem uma personalidade tão ímpar quanto seus vinhos e sua propriedade e a forma como produz envolvem autenticidade, conhecimento, história, arte e principalmente, essência.
Os convidados podem conhecer muito ou nada sobre vinhos, mas o encantamento com o produto e seu produtor é certo.
Teremos uma visita com recepção do próprio Vilmar para contar um pouco de sua história e nos ensinar que vinho tem vida, corpo e alma.

HOTEL CASACURTA
Com acomodações clássicas e de um refinado toque provençal, o Hotel Casacurta passou por uma reforma que o deixou ainda mais charmoso. São 31 apartamentos, piscina aquecida, academia, salas de eventos e estacionamento privativo.

SERVIÇO:
Imersão Enogourmet Garibaldi
de 3 a 5 de junho - Hotel Casacurta

SEXTA 3 de JUNHO
20h - Jantar “Noite de Aromas e Sabores”, com taça de vinho cortesia + transporte (hotel ida e volta) outras bebidas à parte.

SÁBADO 4 de junho
8h às 10h - Café da manhã
11h30 - Oficina de nhoque
12h30 – Almoço
15h - Visita a Vinícola Bettú
19h - Mesa de Cinema (coquetel, sessão de cinema, debate e jantar) Filme: O Vinho Perfeito

DOMINGO 5 de junho
8h às 10h30m - Café da manhã
12h – Check out
Valor por pessoa R$ 690.

http://www.hotelcasacurta.com.br

Mais informações e reservas: mesaprodutora@gmail.com 51 8029 1235
http://mesaprodutora.wix.com/mesaprodutora

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
24/05/2016 - 17:00:00
Bebidas> Café > Dia Nacional do Café


Degustar quatro blends de cafés Lavazza no Dia Nacional do Café, aprendizado incrível

Lavazza e os Sabores do Brasil no La Scuola di Eataly

Meninas e meninos,

Hoje, dia 24 de Maio, comemoramos o Dia Nacional do Café.

Vários eventos foram e ainda serão feitos hoje, e ao longo da semana por muitos interessados em divulgar a cultura do cafezinho santo de cada dia.

A Lavazza tem em seu vasto catálogo de produtos, os melhores cafés de seletos cafezais do mundo, e cria seus blends combinando mais de um tipo de café de variedade distinta, Arábica e Robusta, e também combina estes com distintos beneficiamentos, por exemplo, o lavado e o de variados países.

O café Arábica-Coffea Arábica atualmente representa dois terços da produção mundial de café, e o Robusta- Coffea Canephora o outro um terço, este ainda muito plantado no Brasil.

Uma degustação na La Scuola di Eataly, mostrou quatro tipos de blends, sendo três deles pelo método espresso e ouro pelo método coado em filtro de papel.

Os expressos, pela ordem degustada foram o Gran Aroma, 100% arábica e do sul de Minas Gerais, pela minha percepção, caramelo no olfato e frutas secas no retro gosto, com acidez média.

O Crema e Aroma, blend de Arábica(40%) e Robusta, com adocicado do açúcar mascavo e frutas secas no olfato e retro gosto mais cítrico e floral.

O Gran Gusto, outro 100% Arábica, me pareceu lácteo, bolacha maisena no olfato, e floral no retro gosto. Também foi o menos cítrico dos três.

O quarto, o coado me agradou muito, o Lavazza Oro, o melhor em expressão cítrica, com caramelo, e frutas secas.

Além destes cafés foram apresentados alguns cafés para serem servidos como bebidas frias com creme de leite, creme de menta e chocolate, ficando patente que o café é muito versátil, sem contar os drinks que são feitos com esta bebida.

Para se ter um bom café, há que se ter uma boa colheita feita com métodos adequados, sua torrefação influencia sobremaneira, pois quanto mais torrados, mais se sentem amargor e se perdem propriedades sensoriais mais tênues.

Também o grau de moagem deve ser definido para cada tipo correto de extração que se queira, pois se mais ou menos fino e granuloso o pó, este modifica sensivelmente suas características, pois, a água ultrapassa estes grânulos com maior ou menos esforço, dando diferenças ao final do produto na xícara.

Para saber mais, consulte o site da Lavazza
http://www.lavazza.com.br

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
23/05/2016 - 11:00:00
Gastronomia> Azeites,vinagres, bebidas destiladas > Vom Fass e AB Eventos


AB Eventos em parceria com a Vom Fass realiza degustação unindo gastronomia e as delícias vendidas na loja

Azeites para serem vendidos em frascos com volumes variados da Von Fass

Meninas e meninos,

Um conceito muito interessante no qual podemos comprar um determinado produto de extrema qualidade em pequenos volumes, aliando também lindos frascos para conte-los, não é bárbaro?

E uma degustação com uma gastronomia primorosa de quitutes e fingers para eventos, aproveitando-se destes produtos vendidos para assim mostrar a sinergia entre ambos, que tal?

Pois foi isso que vi, provei e aprovei, a convite das assessorias da AB Eventos, responsável pelos fingers e quitutes e a Vom Fass, loja conceito que vende produtos de extrema qualidade em pequenas porções, usando frascos de não grande beleza.

A Vom Fass de origem alemã começou o conceito de vender em “volumes menores”, devido ao engano de um jovem à época ao comprar barris de vinho e não litros destes.

O conceito “direto do barril” teve grande sucesso e foi o começo de uma nova ideia de negócio, e o foco de seu negócio em cinco componentes-chave: vinagres frutados, óleos especiais, vinhos selecionados, licores incríveis e destilados exclusivos.

O conceito de experimentar sabores de produtos Premium e oferecer garrafas de vidros especiais com design e sofisticação, podendo estas serem reutilizadas em novas compras, contribuiu substancialmente ao sucesso da VOM FASS, pela fidelidade dos clientes e muitos franqueados.

AB Eventos, empresa de catering Buffet, com uma cozinha focada na gastronomia Franco-Brasileira que vai além dos cinco sentidos, tem seu foco direcionado para garantir experiências únicas, seja para seus amigos, família ou colegas de trabalho.

Com mais de 15 anos de experiência nos hotéis mais luxuosos da cidade como: Hilton, Sofitel, Hyatt, Caesar Park, a AB Eventos oferece um cardápio personalizado assinado pelo chef Alicio Pires, que foi treinado por Chefs com nomes do calibre de Patrick Ferry e Roland Villard, que dispensam apresentação.

Nesta experiência conjunta entre a AB Eventos e Vom Fass, "Os azeites finos e perfumados da Vom Fass tornaram o cardápio ainda mais saboroso e aromatizado. São pratos que despertam a visão, o olfato e o paladar, deixando as pessoas com água na boca. Esta parceria ainda deve render muitas receitas e eventos como este", afirma Karina Zoca, sócia da AB Eventos.

"Um evento como esse é uma oportunidade para mostrarmos na prática a qualidade de nossos produtos. Aliar pratos bem elaborados com ingredientes finos é a receita de sucesso para a nossa parceria com a AB Eventos", relata Federico Martino, máster franquiado da Vom Fass.

Confesso que fiquei empolgado com a quantidade de bons produtos e de lindos frascos para os quais estes produtos podem ser envasados, e o conceito de provar antes de comprar é um excelente canal de vendas.

Para saber mais, acesse www.abeventos.com.br e http://www.vomfass.com.br

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
20/05/2016 - 16:00:00
Gatronomia> Gastronomia mediterrânea > Tanit


Cozinha mediterrânea, com sotaque catalão, o Restaurante Tanit agrada muito.

Rabada desfiada do Tanit

Meninas e meninos,

Fui com meu amigo Marc Perelló, da Devinum, importadora responsável por belos rótulos e pela distribuição e importação dos vinhos da espetacular Miguel Torres, conhecer o Tanit.

Capitaneando as caçarolas, o catalão e amigo de Marc, o Chef Oscar Bosch, que com sua experiência por ter passagens pelo El Bulli e pelo El Celler de Can Roca, consegue imprimir algo de autoral moderno nas receitas tradicionais mediterrâneas, confessa cresceu no meio das panelas, até dormia entre as cadeiras.

Completando seu apurado bom gosto e técnica, também trabalhou, além dos citados acima e estrelados espanhóis, no não menos estrelado restaurante belga Hof van Cleve, três estrelas chefiado por Peter Goossens.

Mas o nome Tanit que pensei no início se tratar de algo ligado aos vinhos Tannat, me foi dito que não, pois a casa foi batizada com o nome da deusa fenícia.

Deusa que é muito lembrada ao longo do litoral das ilhas baleares, leva ao ambiente do Tanit, a descontração e informalidade, com uma agradável varanda, que remete ao clima de Formentera, Ibiza e Barcelona.

“Desde que me mudei para cá, sempre tive vontade de abrir um restaurante que traduzisse minha essência”, explica Oscar, que veio para o país depois de casar-se com a brasileira e patissière, Beatriz Bosch.

“Quero manter o padrão da alta cozinha que pratiquei na Europa, mas servida de forma mais descontraída”, comenta Bosch, e ara acompanhar os pratos, versões criativas de gim tônicas e clericot, que casam bem com as tapas da espera, além de drinks com Jerez, criações elaboradas pelo barman Caique Soares.

Na ocasião, provei um Blood Mary feito com tomates ao forno e transformados no suco base para o drink, dando-lhe sabor muito especial.

Para as entradas, as tradicionais tapas espanholas, como as Bravas Bravíssimas, batatas crocantes, com molho de tomate caseiro, que, na versão de do Chef, levam também um ragú de chorizo espanhol, além das Croquetas, apresentadas na clássica combinação de bechamel e jamón ibérico ou com alho poró e queijo de cabra.

Marc pediu para o prato principal, outra das receitas típicas espanholas, o Arroz Negro pela tinta da lula com polvo grelhado e allioli.

Eu pedi a Rabada Desfiada, cozida na cerveja preta e acompanhada de musseline de mandioquinha, farofa de alho e crispy de couve, e ambos estavam muito bons, garanto.

No cardápio, sobremesas criadas por Beatriz Bosch, como a Torta de Santiago, acompanhada de creme anglaise e sorvete de nata, mas esta não pedi, apesar de ser um das sobremesas que mais gosto.

Mas tem muito mais nos cardápio de salgados e doces para se provar do que estes citados por mim.

Carta de vinhos ainda em formatação, mas com vinhos em taças com boas sugestões, e vinhos em meia garrafa.

No bar, quem comanda os drinks, é o barman Caique Soares, da apothek Cocktails & Co., empresa especializada no desenvolvimento de projetos personalizados para o segmento de bebidas, o bar do Tanit oferece criativos drinks, gim tônicas e um clericot.

A carta traz sugestões autorais como o Negroni Jerez, com gin, vermute branco, Campari e jerez, um dos mais emblemáticos vinhos espanhóis.

Servido em jarra, o Clericot mistura espumante à maçã verde, uva verde, gengibre e cachaça.

Já os Gin tônicas, aparecem em três versões: Spicy, com manjericão, alecrim, pimenta Jamaica e cumaru, Floral, com hibisco, passas e pimenta rosa, e Cítrico, com grapefruit e limões siciliano e tahiti.

Por fim, a Tanit Caipirinha combina cachaça, limão, caju e coentro.

Endereço: Rua Oscar Freire, 145, Jardins
Telefone: (11) 3062-6385

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
18/05/2016 - 09:15:00
Bebidas> Vinhos > Organização Internacional da Vinha e do Vinho


Abertas inscrições para Congresso da OIV no Brasil

Taça de vinho-Foto Gilmar Gomes

Meninas e meninos,

Com bastante antecedência, para que todos os interessados possam participar e inscrever trabalhos, já estão abertas as inscrições para o Congresso da Organização Internacional da Vinha e do Vinho-OIV no Brasil.

O evento, 39º Congresso Mundial da Vinha e do Vinho, será realizado de forma inédita no País, no município de Bento Gonçalves, de 23 a 28 de Outubro de 2016.

Os preços variam de US$ 70, para estudantes até US$ 550 para participação em toda a programação do Congresso, e estarão disponíveis até o dia 17 de Agosto com esta promoção; à partir deste dia até a véspera do evento, os valores ficarão entre US$ 95 e US$ 715, e durante o Congresso, entre US$ 120 e US$ 880.

Para informações detalhadas sobre as diferentes faixas de preços e pacotes, acesse www.oiv2016.org.br/pt/inscricoes ou envie e-mail para recepcao@aconteceeventos.com.br

O Brasil receberá pela primeira vez o evento, considerado o mais importante do segmento vitivinícola mundial, que é promovido pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), reunindo representantes de governos, entidades de ensino e de pesquisa e empresariais de 39 países do mundo.

A inscrição de trabalhos científicos deve ser feita, gratuitamente, na plataforma http://www.oiv.int/congres/OIV2016BRA/login, até o dia 12 de Junho.

Poderão ser inscritos trabalhos que apresentem conhecimentos científicos de assuntos relacionados às áreas de viticultura, enologia, economia e direito e segurança e saúde. O texto deverá ser submetido em inglês e em outros dois idiomas oficiais do evento, sendo eles espanhol, francês, alemão e italiano.

Ao enviar o trabalho, o autor deverá propor sua apresentação entre os três formatos possíveis: Apresentação Oral (15-20 minutos), Apresentação Curta (5-10 minutos) ou Pôster.

O tema central da edição deste ano é Vitivinicultura: avanços tecnológicos frente aos desafios do mercado, e deve discutir assuntos como: desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas, a cultura do vinho, o consumo responsável, avanços nas tecnologias vinícolas, produção de uva de mesa e suco, entre outros.

A realização do Congresso no Brasil é coordenada e presidida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e compõem a Comissão Organizadora do evento: a Embrapa Uva e Vinho, o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), o Governo do Estado do Rio Grande do Sul e a Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves.

Acesse o endereço http://www.oiv2016.org.br/pt/ para mais informações sobre o evento.

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
17/05/2016 - 10:30:00
Bebidas> Vinhos > Vicentin Family Wines


Vicentin Family Wines mostra em almoço para a imprensa seus vinhos argentinos

Dorado Blend 2013

Meninas e meninos,

Concorrido almoço faz já algum tempo, promovido pela Vicentin Family Wines, tive a oportunidade de degustar uma linha de vinhos que a Galeria dos Vinhos importa desta vinícola argentina.

Algumas novidades marcaram a ocasião, como o Vicentin Blanc de Malbec, um vinho que se mostrou muito bom para gastronomia, pois tem boa acidez, mesmo para um Malbec, já que foi vinificado em branco, ou seja, sem contato com as cascas, equilibrado, intenso.

Outra interessante descoberta é o Vicentin Champenoise Rose de Malbec, um espumante com corte de Malbecs de vários vinhedos com altitudes distintas, permanecendo 12 meses em garrafas sobre as lias, vinho justo, na medida.

A linha Dorado, tem um Malbec que também tem corte de frutas advindas dois vinhedos, com passagem por barricas em cerca de 30% do vinho em madeiras americana e francesa novas, e o vinho que mais gostei o Dorado Blend 2013, com 60% Bonarda, 35% Malbec e 5% Cab. Franc, que passa 6 meses em barricas americanas de segundo uso apenas 15% do vinho.

Frutado elegante sem ser aquele adocicado característico dos Malbec, sutil especiarias doces, sua acidez impressiona, creio que a Cab. Franc fazendo seu aí papel, e um floral bem leve que se abre depois de algum tempo.

Em minha opinião, vinho ideal para harmonizações bem variadas, indo dos queijos, passando por massas com molhos mais acídulos, e, claro, as carnes vermelhas.

O Vicentin Blend de Malbec 2011, também com Malbecs de varias regiões e altitudes, passa por barricas, além de sua fermentação malolática, por mais 9 meses, todas francesas.

O Colosso 2011 é um puro sangue Malbec, usando também a mesma técnica de mesclar variados vinhedos de diferentes altitudes. Este passa 24 meses em barricas francesas. Vinho que tem no nome sua melhor descrição.

São vinhos que na época, custavam de cerca de $50,00 até $160,00, mas é bom consultar porque neste país, a única coisa que realmente funciona é o aumento de impostos e taxas.

Há uma caixa para presentes belíssima que pode ser também adquirida com os vinhos Colosso, que é feita de madeira reciclada de barricas velhas.

Procurem o amigo Leandro Chicarelli, que lhes dará todas as informações sobre estes vinhos e outros mais.
Galeria dos Vinhos: 11 3345-1950
www.galeriadosvinhos.com.br

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
16/05/2016 - 15:00:00
Bebidas> Vinhos > Herdade da Mingorra


Família de produtores que carrega o nome Uva não podia ser outra coisa que não os vinhateiros, e no Alentejo, na Herdade da Mingorra.

Gastronomia portuguesa e vinhos Herdade da Mingorra com Terras D'Uva.

Meninas e meninos,

Seu fundador, em 2004, concretizou o sonho de possuir uma adega, que fica nas terras quentes do Baixo Alentejo, próximo da cidade de Beja, onde há uma das mais antigas culturas vitícolas da região.

Não poderia este se dar a outro mister que não os vinhos, pois seu nome trás a essência do fato: o fundador é o HENRIQUE UVA.

Num total de 1400 ha, distribuídos por três propriedades a saber: Herdade da Mingorra, Sociedade Agrícola do Barrinho e Herdade dos Pelados, cultivam além das vinhas em 135 ha, olivais se estendem por 325 ha de oliveiras, sendo 200 ha com rega e o restante com pivot.

A adega se situa na Mingorra, e só vinificam uvas próprias, onde se utilizam métodos tradicionais, sem se esquecer, porém, das mais modernas técnicas de vinificação.

Em visita ao Brasil e à sua nova importadora a Devinum, quem nos apresentou os vinhos foi uma Uva (sem trocadilhos), a filha de Henrique, a bela Sofia Uva.

Da linha de entrada, o Terras D’Uva, provamos o branco 2013 corte de Antão Vaz e Arinto na maior proporção, e Verdelho, mineral, frutado e floral, fácil de beber, vinho que dificilmente desagrada alguém. Harmoniza bem com bacalhau em variadas preparações, as entradas portuguesas.

O Rosé 2013 varietal de Aragonez, veio a seguir, mais sóbrio, muita fruta madura, e para harmonizar, diria que carnes de porco assadas, peixes como a sardinha na brasa e os mais gordurosos como o nosso pintado assado, e porque não a nossa dobradinha com feijões brancos, inclusive,

O tinto da linha Terras D’Uva corte de Trincadeira, Aragonez e Alicante Bouchet, também mineral, é bem longo em boca, boa acidez e bem frutado.

Para harmonizar, diria que carnes assadas.

O Mingorra Colheita Tinto com Alicante Bouchet, Syrah e Touriga Nacional, vem com um frutado maduro, já passando um pouco por madeira, trazendo algumas especiarias e um curioso toque de maçã(das vermelhas), que para mim é inédito nos tintos.

O top do almoço, o Mingorra Reserva Tinto com Trincadeira, Alfrocheiro, Alicante Bouchet e Touriga Nacional já passa 12 meses em madeira, trazendo chocolates, fumo de corda, frutas em compota e especiarias.

Para harmonizar os braseados, os ensopados mais suculentos, cordeiro, caças como o javali, as minhas eternas amigas galinhas d’Angola (que são caça).

Sem trocadilhos, claro de de Uvas, a Herdade da Mingorra entende!

Quem importa estes vinhos é a Devinum
www.devinum.com.br

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
13/05/2016 - 14:00:00
Gastronomia> Confeitaria > Bake off Brasil-Mão na Massa


O mais doce reality da TV está de volta em sua segunda temporada, vem por aí o Bake off Brasil-Mão na Massa!

Da esquerda para a direita Fabrizio Fasano Jr e Carol Fiorentino jurados-Ticiana Villas Boas apresentadora e Lucas Gentil diretor

Meninas e meninos,

Em uma fazenda no interior de São Paulo, as gravações do programa já começaram, e vão ao ar a partir do sábado dia 21 de Maio, às 21h30 no SBT, com reprise pela Discovery Home & Health às terças-feiras às 20h30, a partir do dia 24 de Maio.

Nesta edição, maior que a primeira, foram mais de 10 mil inscritos, todos confeiteiros amadores.

Escolhidos 14 deles após rigorosa seleção, O Bake off Brasil desta temporada terá 15 programas, com 120 pessoas envolvidas nos trabalhos, trará mais receitas salgadas para a edição, e claro, o ganhador receberá terá um livro de receitas publicado pela Editora On Line.

“O programa é leve, gostoso de ver, e que dá chance para os confeiteiros amadores mostrarem do que são capazes” me disse Lucas Gentil, diretor do programa.

No formato, são dois os tipos de desafios; um o técnico, onde todos os participantes recebem a mesma receita, e o outro mais para demonstrar a criatividade individual, onde cada receita conta ponto no visual elaborado, mas antes de tudo, deliciosas.

A regra básica é que os doces, confeitos ou salgados, tenham que ir ao forno, e serão avaliados pela Chef confeiteira Carol Fiorentino e pelo empresário Fabrizio Fasano Jr.

Haverá também, em ocasiões especiais, jurados convidados.

Ao final de cada episódio, um participante é eliminado, e o melhor dentre todos, recebe o avental azul de confeiteiro!

Os jurados disseram na coletiva que devido ao preparo dos participantes desta edição, pois já não há muita dúvida quanto ao formato, e por terem sabido pela edição passada, como e o que poderão encontrar, deverão ser mais rigorosos.

Fabrizio Fasano Jr diz que o competidor que for campeão, terá que trazer consigo muita técnica e muito controle emocional.

Carol Fiorentino falou que será mais rigorosa, pois, o fato de os participantes já conhecerem o programa, a faz julgar que eles estarão mais preparados pelo que viu na seleção, e como gosta de ensinar e mostrar caminhos para a melhor execução, pede que tenham calma, controle emocional, estudo e pesquisa sempre.

Ticiana falou que vai comer de tudo, não apenas experimentar, que adora chocolate e seria sofrido não provar.

Para saber mais sobre o programa
http://www.sbt.com.br/bakeoffbrasil

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
12/05/2016 - 09:20:00
Bebidas> Café > Barista & Farmer


Um time de profissionais do café de 10 países do mundo desembarcou em Pedregulho, no interior de São Paulo, para gravar o reality show Barista & Farmer.

Prova do café na Chapadão-foto do site

Meninas e meninos,

Em meio ao mundo dos realities shows, dentre os que estão para ter sua final anunciada está um que trata do assunto café, mas, é um reality mais realista que outros, pois é especificamente para os baristas profissionais.

Desde seu início, a gravação com a turma se deu em Pedregulho do grupo O’Coffe- Brazilian Estates, empresa do grupo Octavio Café, que possui seis fazendas cafeeiras: Fazenda Nossa Senhora Aparecida, Fazenda São José, Santa Adélia, Santa Rita, Santa Maria e Fazendinha.

Durante as manhãs os competidores do Barista & Farmer conhecem o processo de produção de cafés especiais nas fazendas do Octavio Café, competem entre si, ganhando ou perdendo pontos de acordo com suas performances, enquanto à tarde têm aulas na Academia Barista & Farmer com alguns dos profissionais mais aclamados do setor.

À noite ficam hospedados no Chapadão – Hospedaria do Café um hotel e casa de hóspedes do Octavio Café e O’Coffee que recebe anualmente centenas de visitantes.

O resultado do campeão será comunicado nesta sexta, dia 13 de maio, às 17h30, em um evento com a presença dos baristas e profissionais do café participantes do Barista & Farmer.

O reality, criado por Francesco Sanapo, barista italiano, reúne os 10 melhores baristas para vivenciar um dia de uma fazenda produtora.

O tema proposta nesta edição, sustentabilidade ambiental e a promoção do café da semente à xícara, leva aos baristas o conhecimento da botânica, plantio, cultivo, diferentes maneiras de colher café, distintos métodos de preparo (natural, descascado, despolpado, desmucilado e microlotes), armazenamento, classificação, análise sensorial, torra, experiência de degustação e todas as múltiplas possibilidades de preparo e consumo da bebida.

Os baristas finalistas são: Guido Garavello, 32 anos (Itália); Miguel Angel Vera Fer-nandez, 36 (Venezuela); Jesslyn Evani, 25 (Indonésia); Nikolaos Kanakaris, 31 (Grécia); Olga Kaplina, 29 (Rússia); Amy Nake Manukyan, 26 (Armênia); Daniel Rivera, 30 (Estados Unidos); Agniesza Rojewska, 27 (Polônia) e Rosey Hill, 45 (Austrália) e Raphael Ferraz de Souza, 26 (Brasil).

Barista & Farmer é um projeto de educação único e inovador. Este ano, escolheu o Brasil, maior produtor e exportador mundial de café, para sediar a competição.

“Estar neste país só é realidade graças à amizade com Edgard Bressani e parceria com a O’Coffee – Brazilian Estates, iremos proporcionar uma experiência de alto nível para os participantes”, conta Francesco Sanapo.

“Quando ofereci, em Seattle, no ano passado, nossas instalações para sediar o evento, não tinha dúvidas de que toda a cadeia se beneficia com iniciativas como esta, que estimula jovens talentos a conhecer profundamente a cadeia de produção dos cafés especiais para pensar novas e sustentáveis formas de negócio para o café. Também é muito bom receber em casa grandes amigos como Francesco Sanapo, Rebecca Atienza e Sonja Grant. Estou muito feliz. É o reconhecimento de nossa dedicação e a oportunidade de mostrar nosso trabalho para estes também embaixadores do café”, diz Bressani.

Os professores convidados desta edição do Barista & Farmer também participam de uma tarde de palestras, de 50 minutos cada, abertas ao público no Octavio Café. Será no dia 12 de maio, em 3 horários:

15h30-Francesco Sanapo: “A atitude dos baristas”

16h30-Sonja Grant: “Cafeterias e micro torrefações – A perspectiva dos baristas, proprietários e consumidores na criação de algo com suas próprias ideias e a comunicação entre o barista e o consumidor”.

17h30-Andrej Godina – “Extração de espresso e a análise sensor”

Como a iniciativa busca dar oportunidade a várias pessoas e uma vez que as palestras serão gratuitas, os participantes poderão escolher apenas uma das três palestras.
“Como são apenas 40 vagas para cada apresentação, a inscrição será por ordem de recebimento. Um e-mail será enviado àqueles que entrarem em contato com o Octavio Café para inscrição, confirmando ou comunicando que a turma já foi preenchida. Por isso, façam suas inscrições o mais rápido possível”, diz Tabatha Creazo, Gerente de Qualidade e Treinamento do Octavio Café.
Interessados devem enviar e-mail para cursos@octaviocafe.com

Todos os dias, câmeras acompanham os competidores e posteriormente os vídeos são transmitidos no site www.baristafarmer.com e nas redes sociais do reality show.

www.hospedariadocafe.com.b

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
11/05/2016 - 10:30:00
Bebidas> Cervejas > Ecobier


E agora que temos A Outra, você merece provar!

Kit Ecobier e Chopp A Outra

Meninas e meninos,

Como disseram Mauricio Cruz, gerente comercial das marcas e o mestre cervejeiro da Socorro Bebidas Marcelo Furtado, a cerveja A Outra entra no mercado não para ser mais uma, mas sim para ser a única!

Fabricada pela Socorro Bebidas, da cidade de Socorro, importante estância hidromineral no interior de São Paulo, conhecida também por seu turismo ecológico e de aventura, os produtos desta empresa disputam a fatia das marcas médias, que correspondem a 1,4% do mercado nacional, segundo pesquisa do Instituto Nielsen de 2015.

Com capacidade instalada de 20 mil hectolitros, a fábrica fazia a cervejas para outras marcas, até que seus sócios decidiram investir em uma linha própria. Assim nasceram as cervejas “A Outra” e “Ecobier”.

Com nome irreverente, A Outra, este produto vem somar-se aos rótulos das cervejas Ecobier, produzida com ingredientes da mais alta qualidade, e com a água da reconhecida estância hidromineral, o resultado é uma cerveja leve, cremosa, que agrada os mais exigentes paladares.

Além da tradicional Pilsen, a grande aposta é o chope em lata e em garrafa, de sabor mais leve e cremoso, que agrada o paladar dos cervejeiros de um país tropical com temperaturas quase sempre elevadas.

A marca já está presente em seis estados das regiões Sul e Sudeste, e chega a mais de 30 mil pontos de venda em um universo que abriga 1,2 milhão em todo o Brasil.

As Cervejas Ecobier, como o próprio nome diz, unem sabor e uma grande preocupação com Sustentabilidade.

Com ingredientes seletos e sistema de produção sustentável, a bebida traz a responsabilidade ambiental para o mercado de cervejas, mostrando que sabor, qualidade e sustentabilidade são viáveis na produção desta bebida.

“Produzida com água de características químicas quase neutras, conta com maltes especiais e selecionados e lúpulo oriundo de Hallertau, na Alemanha, em um processo de fabricação que privilegia o sistema tradicional de fermentação e maturação sem a adição de aceleradores de fermentação ou processos de diluição no envase”, diz Marcelo Furtado, o mestre cervejeiro da empresa.

As versões Pilsen, Malzbier, Chopp Claro e Escuro, além da sem álcool, a mais elaborada, a Puro Malte atende a “Lei de Pureza” das tradicionais cervejarias europeias, sem a adição de adjuntos (cereais), como milho e arroz.

A Socorro Bebidas sabe ser possível, e, portanto aposta no segmento do uso racional de resíduos.

Suas embalagens, por exemplo, são retornáveis ou com altos índices de reciclagem, e os materiais de divulgação são confeccionados com papel reciclado ou de origem de reflorestamento, procurando causar um mínimo impacto ambiental.

As loias em funcionamento, chamadas “Disk Chopp Ecobier”, estão em Ribeirão Preto, Bauru, São José do Rio Preto, Taubaté, São Roque e Campinas. Já estão em fase de montagem outras em Jaboticabal, Hortolândia, Araraquara e Alfenas, a primeira no estado mineiro.

Há também mais cidades em negociação, além de pontos na Grande São Paulo. Com estas novas unidades a empresa busca um crescimento de 20% sobre o volume de faturamento dos produtos Ecobier neste ano. Além disso, a Ecobier conta com mais de 60 distribuidores espalhados em seis estados do Brasil (SP, MG, ES, RJ, PR e SC).

O projeto “Ecobier Premium” não é uma franquia, mas uma proposta para buscar parceiros distribuidores, alcançando assim um número maior de consumidores, no modelo, a marca ajuda o parceiro a constituir o espaço onde revenderá todos os produtos.

Além das cervejas, há o chope em barril, kits promocionais e vários souvenirs, como copos, chaveiros, facas, coolers, aventais, entre outros.

A iniciativa busca oferecer uma oportunidade para profissionais recolocarem-se no mercado usando seus recursos rescisórios para tornarem-se donos de um negócio com todo o suporte.

Mais informações nos sites www.choppecobier.com.br e www.ecobier.com.br

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
10/05/2016 - 18:00:00
Gastronomia> Academia da Carne Friboi > Reality Show


Cursos ministrados por renomados Chefs esta semana em universidades da Capital, são oferecidos pela plataforma Academia da Carne Friboi.

A cozinha tradicional francesa com gostinho brasileiro por Arthur Sauer

Meninas e meninos ,

Amanhã, 11 de Maio, o renomado Chef Arthur Sauer, graduado na França e ganhador da primeira temporada de Hell’s Kitchen, revela os segredos da culinária francesa e mostra as melhores adaptações para os produtos encontrados aqui no Brasil.

As aulas são gratuitas e ocorrem nas Universidades Estácio e Anhembi Morumbi. Os cursos acontecem nesta semana em universidades da Capital e são oferecidos pela plataforma Academia da Carne Friboi.

Com o objetivo de sair do universo online e contribuir com a formação dos estudantes de gastronomia da capital paulista, a plataforma digital Academia da Carne Friboi promove de 11 até 13 de Maio, aulas nas universidades Anhembi Morumbi e Estácio.

Contando com Chefs de destacada competência e renome, como André Castro, Arthur Sauer, Ivan Achcar e Jimmy McManis (o Ogro), parceiros da plataforma digital, eles estarão dentro das salas de aula dividindo com os alunos os respectivos conhecimentos sobre carne bovina.

Na quarta-feira, 11, as aulas serão comandadas pelo chef Arthur Sauer. Graduado na França e ganhador da primeira temporada de Hell’s Kitchen, ele apresenta “A cozinha tradicional francesa com gostinho brasileiro”, com dicas preciosas para utilizar o melhor da cozinha francesa na culinária brasileira.

Na quinta-feira (12) é a vez do Chef Ivan Aschar mostrar suas habilidades com os saborosos cortes dianteiros em receitas de alta gastronomia, na aula “Novos paradigmas da carne: carnes de segunda ou técnicas de segunda”.

E, na sexta-feira, 13, é a vez do conhecido Chef “Ogro” Jimmy McManis, apresentador de um quadro de culinária no programa Mais Você, da Ana Maria Braga, entrar nas salas para a aula “BBQ Texas Style e a construção de sabores”.

As ações fazem parte de um amplo calendário de ações da plataforma Academia da Carne Friboi, criadas com o objetivo de ampliar o conhecimento dos brasileiros quando o assunto é carne bovina.

A plataforma Academia da Carne Friboi conta com três embaixadores de peso: a apresentadora Ana Maria Braga e os renomados Chefs de cozinha Olivier Anquier e Guga Rocha, que atuam diretamente na elaboração dos conteúdos e garantem a confiança às informações disponibilizadas.

Além disso, a produção dos vídeos, matérias e infográficos que compõem a plataforma tem a assinatura da Globo.com, que ainda hospeda, amplifica e qualifica a audiência do site, reafirmando a credibilidade das informações elaboradas com exclusividade para o canal.

As aulas na Anhembi Morumbi são abertas ao público e aos alunos do curso de gastronomia e as inscrições podem ser feitas diretamente no site da universidade. Já na Estácio, as aulas são abertas apenas para os alunos do curso de gastronomia e as inscrições devem ser realizadas diretamente com a coordenação do curso da unidade Chácara Flora.

Confira a agenda completa:
Dia 11 de maio (quarta-feira)
Chef ARTHUR SAUER
Tema: A tradicional cozinha francesa com gostinho brasileiro
Estácio: 14h às 16h
Anhembi Morumbi Vl Olímpia: 19h30 às 21h30

Dia 12 de maio (quinta-feira)
Chef IVAN ACHCAR
Tema: Novos paradigmas: Cortes de segunda ou técnicas de segunda?
Estácio: 14h às 16h
Anhembi Morumbi Vl Olímpia: 19h30 às 21h30

Dia 13 de maio (quinta-feira)
Chef JIMMY "OGRO"
Tema: BBQ TEXAS STYLE e construção de sabores
Estácio: 14h às 16h
Anhembi Morumbi Mooca: 19h30 às 21h30

www.academiadacarnefriboi.globo.com

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
07/05/2016 - 15:00:00
Bebidas> Espumante Moscatel > Espuamantes Peterlongo


Peterlogo, vinícola tradicional e que ano passado completou 100 anos, faz do Moscatel espumante uma grande opção ao gosto dos brasileiros.

Linha Peterlogo de Moscateis de diversas variedades da uva Moscato-crédito Jeferson Soldi

Meninas e meninos,

Ano passado, quando estive a convite da ABE-Associação Brasileira de Enologia, para com muita honra e responsabilidade participar de mais um julgamento de espumantes, o IX Concurso do Espumante Brasileiro, dentro da programação para os degustadores profissionais e jornalistas convidados, constava a grande festa comemorativa do CENTENÁRIO DA VINÍCOLA PETERLONGO.

Momento de rara beleza e de respeito para com a nossa vitivinicultura, pois em um país onde a cultura do vinho quase inexiste, e onde imperam interesses políticos nada confiáveis e muitas das vezes inconfessáveis, uma empresa atravessar cem anos, e atuante, é um grande feito, na comemoração foi lançado o ótimo.

Há outras no Brasil também centenárias, e as quase chegando lá na mesma atividade, mas o momento deste texto é outro.

Falar de espumantes no Brasil sem mencionar o Moscatel, que todas as vinícolas vinificam, e muito bem, não é fazer justiça.

Mas antes, que lembrar um pouco a origem desta vinificação gasosa, que tem origem no método Asti italiano.

Não é como os outros espumantes que antes fazem um vinho base, para depois fazer a tomada de espuma, ou a segunda fermentação, que originará o vinho espumante.

O moscatel tem origem em uma só etapa, nos tanques de aço chamados de autoclaves, com temperatura controlada e manômetros para controle da pressão interna, digamos que para melhor entender, são quase que panelas de pressão gigantes.

Após a prensagem o mosto mais limpo é levado aos tanques já sendo submetido às baixas temperaturas para se evitar o início de fermentação espontânea.

Adicionam-se as leveduras para a fermentação, e eleva-se a temperatura ao redor dos 10º-12º C, que logo no começo têm as válvulas abertas para liberar o gás resultante.

Após este inicio, fecham-se as válvulas, para colher o gás, e antes do término da fermentação, ou seja, ainda há açúcar residual no líquido, abaixa-se a temperatura para por a “dormir” as leveduras, resultando em um espumante com gás, e ainda com certo dulçor, que é o traço de açúcar residual não “comido” pelas leveduras.

Em geral, ao se atingir 7% de álcool(em Asti) e no Brasil(podem chegar ao redor dos 9% ou alguns até mais para manter o equilíbrio), para-se o processo, e o moscatel espumante está pronto com algo ao redor de 60 a 75 gramas de açúcar por litro.

As uvas utilizadas neste processo são em geral as da família das aromáticas, terpênicas, como diriam os técnicos, em muitas variedades como Moscatel Bianco, Malvasias, Moscatel Giallo, Moscatel de Hamburgo(em geral para os rosados), Moscatel de Alexandria etc...

Em tempo, há 30 anos sendo elaborado no Brasil, o espumante moscatel quintuplicou sua produção em 10 anos.

Em 2015, somente o Rio Grande do Sul foi responsável pela produção de cinco milhões de litros da bebida.

Voltando à Peterlongo, esta vinícola tem uma gama de rótulos de espumantes Moscatel, com diversas variedades, descritas abaixo:

São cinco rótulos que carregam consigo a leveza de um espumante fácil de beber.

Elaborados a partir da seleção de uvas das variedades Moscato Branco, Moscato Giallo e Moscato Hamburgo, os espumantes têm a assinatura das linhas Presence, Privillege, Peterlongo 750ml e Peterlongo 660ml.

São quatro opções de moscatel branco e uma rosé, com preços que partem de R$ 19,90 a garrafa.

Peterlongo Presence Moscatel
Variedades: Moscato Giallo (Serra Gaúcha)
Graduação alcoólica: 7,5%
Açúcares residuais: 62,0 g/L

Peterlongo Presence Moscatel (Rosé)
Variedades: Moscato Hamburgo (Serra Gaúcha)
Graduação alcoólica: 7,5%
Açúcares residuais: 60,0 g/L

Peterlongo Privillege Moscatel
Variedades: Moscato Branco e Moscato Giallo (Serra Gaúcha)
Graduação alcoólica: 7,5%
Açúcares residuais: 65,0 g/L

Peterlongo Moscatel 750ml
Variedades: Moscato Branco (Serra Gaúcha)
Graduação alcoólica: 7,5%
Açúcares residuais: 72,0 g/L

Peterlongo Moscatel 660ml
Variedades: Moscato Branco (Serra Gaúcha)
Graduação alcoólica: 7,5%
Açúcares residuais: 75,0 g/L

www.peterlongo.com.br
www.conceitocom.com.br

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
05/05/2016 - 13:00:00
Gastronomia> Gastronomia brasileira > Rubaiyat


Sucesso na rede Rubaiyat, a feijoada, volta com força a ser servidas também às quartas-feiras no almoço.

Prato de feijoada com vinhos para harmonizar

Meninas e meninos,

Uma das feijoadas mais completas e tradicionais de São Paulo é a que a rede de casas Rubaiyat serve em sistema de bufê.

Normalmente durante os meses mais quentes do ano, esta tradicional gastronomia brasileira, uma das mais conhecidas mundo a fora, deixa de ser servida às quartas-feiras, um dos dois dias que a tradição reza para esta iguaria.

Mas eis que a santa feijoada das quartas está de volta ao bufê do Rubaiyat, pois as temperaturas de um Outono, tardio este ano, estão começando a indicar mudanças mais apropriadas à caloria tão desejada desta que em muitas ocasiões foi o prato símbolo do Brasil.

O tradicional bufê, que traz o Baby Pork produzidos na Fazenda Rubaiyat, em Mato Grosso do Sul, e mais de 24 tipos de acompanhamentos, tais como a carne seca desfiada com abóbora, couve frita em azeite com bacon e alho, bisteca de porco grelhada, farofa, torresmo, banana à milanesa e mandioca, faz parte da opção do “Menu Amável” as quartas, que inclui o couvert e a sobremesa do dia ao preço de R$ 76,00.

A feijoada do almoço de sábado em nada muda, continua a ser uma das opções mais pedidas, porém é mais ampla, por assim dizer, pois neste dia, além do couvert, o bufê oferece saladas, batidas variadas, uma cerveja e uma caipirinha de cachaça ou vodka brasileira por pessoa.

O cliente também pode se servir à vontade do bufê de sobremesas, com doces variados e frutas da época, aos preços de R$ 122,00 no Rubaiyat, e R$ 143,00 no Figueira Rubaiyat, detalhe: crianças até cinco anos não pagam e de 6 a 12 anos, metade dos valores.

Em minha visita à unidade da Al. Santos, aproveitei para testar algumas harmonizações, com os vinhos da carta, um Rosado, um Tinto e um espumante tinto.

Não foi surpresa para mim que o espumante Raposeira Tinto Bruto da região de Lamego tenha sido o melhor acompanhamento, lembrando que para a harmonização temos que ter o bocado, levando em conta todos os elementos do prato.

Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinta Barroca, método tradicional, aromas frutados maduros, taninoso, fresco, equilibrado, fazendo ótimo contraponto com sua acidez para as carnes mais gordurosas.
Recomendo a experiência!

O tinto Meio Queijo, um Douro não fez feio e o rosado Cipresseto da Toscana com 85% Sangiovese e 15% de outras variedades, foi o que melhor se portou em segundo lugar, creio que devido ao intenso frescor.

Rubaiyat
Al. Santos, 86 – Paraíso – Tel. (11) 3170-5100
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2954 – Itaim Bibi – Tel. (11) 3165-8888

A Figueira Rubaiyat
Endereço: R. Haddock Lobo, 1738 – Jardim Paulista – Tel. (11) 3087-1399

http://www.rubaiyat.com.br

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
04/05/2016 - 10:00:00
Bebidas> Vinhos > Mania de Vinho


Art des Caves promove 10ª edição de Mania de Vinho com descontos de até 50%.

Foto do site Art des Caves -Rafaela Vidigal

Meninas e meninos,

Mais um evento onde o vinho é a estrela começou ontem com uma avant première para os inscritos e convidados da Art des Caves, pioneira na fabricação de adegas climatizadas no país.

Mas não se preocupem, pois de fato, de hoje em diante é que começará o grande desconto deste evento, que já faz parte do calendário dos amantes da enologia, ávidos por novidades e vinhos excelentes com bom preço X qualidade.

Ao público uma temporada de ofertas entre os dias 03 e 29 de Maio, em suas três lojas físicas, faz parte da tradicional e na 10ª edição do Mania de Vinho.

No ano passado, a 9ª edição do Mania de Vinho atraiu mais de 1600 pessoas, que tiveram a oportunidade de conhecer 64 rótulos de diferentes regiões do mundo.

Para este ano, espera-se que esta meta de pública seja batida, e conta para isto com a participação de diversas importadoras de renome no mercado, que firmaram parceria com a Art des Caves e participarão da ação.

Dentre elas, Dominio Cassis, Bodegas, Ruby Wine, Inovini, Optimus, Lidio Carraro, Wine Experience, Weinkeller Vinhos e Mistral.

Além disso, marcas de importação própria da Art des Caves, como Pinna Fidelis e Malco, estarão disponíveis na ocasião.

Já as empresas Mestre Queijeiro e Weinkeller serão responsáveis pela degustação de queijos e linguiças artesanais.

Fotos do evento passado retiradas do site da Art des Caves.

Onde encontrar:

SÃO PAULO
Morumbi Shopping
Av. Roque Petroni Junior, nº 1089
Loja 227-1
Fone: 11 5181-1723/1725

D&D Shopping
Av. Nações Unidas, nº 12551
Loja 239 – térreo
Fone: 11 5505-0223/0290

RIO DE JANEIRO
Casa Shopping
Av. Ayrton Senna, nº 2150
Loja E – Bloco D
Fone: 21 2431-0592

Sobre a Art des Caves – Pensando em todos os estilos, a Art des Caves desenvolve há 18 anos as melhores adegas climatizadas para vinho e climatizações de ambientes. Pioneiros no Brasil na fabricação de adegas climatizadas, ouvimos os desejos dos consumidores, pesquisamos continuamente e sempre criamos novidades no universo da enologia para todos os gostos.

Nós atendemos tanto os clientes que admiram a tecnologia, o design moderno e a objetividade quanto os que seguem as tradições, preservam a cultura à risca e gostam de vivenciar no seu ambiente o estilo dos vinhos.

site www.artdescaves.com.br

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
03/05/2016 - 09:30:00
Bebidas> Vinhos italianos > Tenute Giucciardini Strozzi


Com a presença das princesas Irina e Natália Strozzi, descendentes de Mona Lisa, provei os vinhos da Tenute Giucciardini Strozzi

Vinhos da Tenute Giucciardini Strozzi

Meninas e meninos,

Quer ocasião mais emblemática do que degustar vinhos de determinada vinícola na presença de seus proprietários?

E se eu acrescentar que na mesma ocasião os proprietários, no caso as belas irmãs Irina e Natália Strozzi, são princesas de realeza italiana?

E como se não bastasse, elas são descendentes da famosa Gioconda, retratada por Leonardo da Vinci na tela Mona Lisa, não é fantástico?

Claro que tudo isto junto de nada valeria para este apreciador de vinhos, se os preciosos caldos vinificados na Strozzi não fossem bons.

Foi um presente proporcionado pela Itália Mais, uma importadora que trabalha com vinhos exclusivos das melhores regiões italianas.

A história da Tenute Giucciardini Strozzi está intimamente ligada a fatos emblemáticos da Itália, ligada à arte desde sempre.

Um dos rótulos mais conhecidos é o Vernaccia di San Gimignano que foi vinificado pela primeira vez nos anos 1200, do qual eram apreciadores Dante, Michelangelo e Boccaccio.

O título de princesas vem da união das famílias Giucciardini e Strozzi, que desde os tempos de Maquiavel e dos Medici, eram uma grande família patrona das artes, que imperou em Florença e na Toscana entre 1430 e 1740.

Degustados na ocasião os vinhos Spumante Cusona Brut, vinificado com Vernaccia pelo método Charmat, tem aromas frutados e ligeiro floral. Também aparecem frutas secas com o tempo em taça.

O Arabesque, corte de Vermentino e Sauvignon Blanc, que ainda não está sendo trazido para o Brasil, foi mostrado, é cítrico, frutado em boca e com algum álcool em evidência. Seu rótulo foi criado por Natália.

O Cusona 1933 Vernaccia di San Gimignano com muitas especiarias no olfato, utiliza no processo menos de 1/3 das uvas já pacificadas, dando estrutura delicada e forte ao mesmo tempo ao vinho. Fresco, mineral e floral, é longo e muito agradável.

Momi, corte de Sangiovese, Cab. Sauvignon, Petit Verdot e Montepulciano d’Abruzzo, vinho sem passagem por madeira, frutado, fácil de beber e de gostar.

Sòdole um varietal de Sangiovese com muitas especiarias, em parte devido à passagem de 12 meses por carvalho, frutado gotoso, algum floral, taninos se mostram. A curiosidade é que a figura central do rótulo é o avô das princesas.

Ocra um corte de Cab. Sauvignon, Merlot, Syrah e Cab. Franc é delicioso. Frutado, especiarias, um toque animal já aparece, mineral em boca. Boa acidez e equilíbrio entre taninos, álcool e com longa persistência. Passa por madeira de 2º uso por 12 meses.

Por fim, o Vignaré, corte de Cab. Sauvignon, Cab. Franc e Merlot, passagem por madeira em pequenos barriletes por 18 meses. Terroso, frutado elegante, fumo de corda, mineral, especiarias, longo e boa acidez em boca, equilibrado com taninos macios, espetacular, o meu vinho preferido, aliás, o nome diz ser “do vinhedo do rei”.

Muito boa apresentação da Italia Mais, que também traz os vinhos do cantor lírico Andrea Bocelli, que em breve estará no Brasil.

http://www.italiamais.com.br

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
02/05/2016 - 10:00:00
Feiras> APAS > Eventos


A Business France Brasil traz para APAS 2016 diversas novidades em gastronomia, bebidas e vinhos.

Lacre abre-fecha da Skky Innovations

Meninas e meninos,

Creio que este ano a APAS- Associação Paulista de Supermercados está se empenhando mais que o de costume, para que os participantes da feira tenham realmente o efeito positivo desejado, o do retorno à normalidade comercial, visto a brutal falta de empregos e a conturbada vida política e social que passamos.

É ótimo que acontece, pois a APAS, tem tradição e seus associados são empresas de vulto e de grande penetração.

Para se juntar aos demais, a Business France Brasil, agência francesa para o desenvolvimento internacional das empresas e a promoção dos investimentos na França, está com uma série de novidades que irão movimentar bastante o setor a partir de hoje, quando a APAS 2016 começa.

Novidades nas áreas de panificação, bebidas e gastronomia serão mostradas, e uma me chamou muito a atenção, quando recebi o release pertinente aos produtos que serão apresentados.

Jean-François Ambrósio, Diretor do Departamento de Agronegócios discorreu sobre a participação das empresas na Apas: “A Business France está muito feliz em participar da feira APAS, a maior feira do setor varejista no Brasil e na América Latina. Este ano, trazemos empresas inovadoras, que oferecem opções únicas e de altíssima qualidade em alimentos e bebidas. Venha visitar o Pavilhão francês. Venha descobrir e se surpreender com os sabores franceses. A bientôt sur notre Pavillon”.

Os produtos são diversificados com nove empresas ou marcas francesas expositoras e vou deixar por último uma delas, que já mencionei acima, e me chamou muito a atenção, e irei ver de perto durante a feira, mas vamos aos expositores:

-Bridor: fabricante de folhados de manteiga fina da França, pães assados em forno de pedra, confeitaria fina e congelados de alta qualidade. Atendimento para os profissionais de hotéis, restaurantes, supermercados e delicatessen; www.bridordefrance.com

-Château de Brigue: propriedade mantida sob gestão familiar da Terceira geração. Com uma produção de 85 hectares, os quatro irmãos Brun produzem 90% de Rosé na principal denominação da região AOP Côtes de Provence;
www.chateaudebrigue.com

-Chocolat Mathez: criada em 1934 por Alaüs Mathez, é hoje líder no Mercado nacional e internacional. A única empresa do mundo especializada em trufas produz mais de 50 sabores e diversas variedades de chocolate. Suas trufas são elaboradas com ingredientes altamente selecionados e surpreendem até os paladares com o mais alto nível gustativo; www.mathez.fr

-Pâtisseries Gourmandes: empresa familiar especializada na fabricação e distribuição de bolos e biscoitos. Os produtos são reconhecidos nos canais de varejo, do food service e de distribuição da França e do mundo todo, graças à seleção das melhores receitas tradicionais da Bretanha. Sua gama de biscoitos amanteigados é apreciada e aprovada por seus clientes no exterior por suas receitas e embalagens atraentes. As belas latas de galettes amanteigadas são perfeitas para um presente com “toque francês”; www.patisseriesgoumrandes.com

-Producta: negociante de vinhos que representa atualmente 28 adegas cooperadas, são aproximadamente 2500 viticultores de todas as apelações do sudoeste da França. É pioneira na distribuição de vinhos junto às redes de supermercados da França. Os vinhos de Bordeaux estão entre os seus primeiros fornecedores. Propõe aos seus clientes 50 apelações da região Aquitaine; Exporta para Ásia, Américas, Rússia, Leste Europeu, Escandinávia e Europa; www.producta.com

-St Michel: fundada em 1905, é uma empresa familiar especializada em biscoitos e conhecida pela famosa galette amanteigada de receita tradicional desde a sua criação. Seus produtos são fabricados na França em uma das oito unidades, todos os biscoitos e doces são produzidos sem óleo de palma, sem gordura hidrogenada, corantes, conservantes, e com ovos caipira; www.stmichel-biscuit.fr

-Les Vins Breban: desde 1952, elabora e oferece uma grande diversidade de vinhos da região Provence. É um grande especialista da região em espumante de qualidade; www.vinsbreban.com

E a interessante lata abre e fecha da Skky Innovations -Skky Innovations: Lançará na Apas dois tipos de energéticos e cervejas, produzidos no Brasil, com aromas suaves e ingredientes de alta qualidade, criando a marca Brasilidade. A Skky Innovations propõe um sistema inovador de lacre abre-fecha, que conserva o gás das bebidas; www.skky-innovations.com

Não é sensacional poder fechar a lata que ainda não foi consumida totalmente em seu conteúdo?

-UG Bordeaux: é um escritório comercial da Union de Guyenne e de um grupo de exportadores franceses que representam uma gama de vinhos de todas as regiões produtoras da França.

Oferece um serviço de consolidação de containers entre vários importadores de um mesmo Estado, e também assessoria logística e burocrática do seu projeto de importação de vinhos franceses.

Sobre a Business France:
Business France é a agência nacional de apoio à internacionalização da economia francesa, responsável por impulsionar o crescimento das exportações de empresas francesas, bem como prospectar e facilitar os investimentos estrangeiros na França. Ela também promove a atratividade e a imagem econômica da França, suas empresas e seus territórios.

Presente em 80 países, na América Latina, a Business France encontra-se no Brasil (São Paulo e Rio de Janeiro), na Argentina (Buenos Aires), no Chile (Santiago), na Colômbia (Bogota), no México (México) e com antena em Cuba (Havana). De modo geral, nossas empresas exportam para os principais mercados internacionais, como América do Norte, Ásia, Oriente Médio ou América do Sul.
http://www.youbuyfrance.com/br

Serviço: APAS 2016
Data: de 2 a 5 de maio de 2016
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme - São Paulo –SP

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página
01/05/2016 - 05:00:00
Bebidas> Vinhos > Enogastronomia


Com as presenças de Ciro Lilla da Mistral, Antonin Bonnet da Michel Chapoutier, os vinhos desta vinícola e a gastronomia do Restaurante Figo, a noite não deveria ter fim!

Vinhos da Chapoutier que degustamos.

Meninas e meninos,

Estar reunido ao redor de uma mesa onde irei degustar ótimos vinhos e uma gastronomia fantástica, só não se traduz em plena felicidade quando não estou rodeado por amigos que também prezem este mister.

Graças aos convites honrosos que Ciro Lilla, através de sua assessora e minha querida amiga Sofia Carvalhosa me fazem, sempre que estes acontecem, sei que irei prezar dos requisitos citados acima.

Pois não foi diferente na noite em que jantei no Restaurante Figo, com uma mesa plena de amigos especialistas, amigos da Mistral, e com o representante da Michel Chapoutier, Antonin Bonnet, e claro, com o Ciro.

Michel Chapoutier, nome emblemático do Rhône, e da França, enólogo que levou a uma dimensão inusitada os vinhos da região, atingindo a perfeição nas diversas denominações do Norte e do Sul, é homem de opiniões controversas e virtuosismo técnico.

Chapoutier faz anos, sempre se voltou para a viticultura orgânica e biodinâmica e segue a cartilha francesa para esse tipo de cultivo sustentável. Seus vinhos impecáveis e elegantes, tais como os Hermitage, Côte-Rôtie, St Joseph, Cornas, Châteuneuf, servem de referências para a região.

Convencido da enorme riqueza do terroir do Rhône, Michel Chapoutier criou os reverenciados “séléction parcellaire”, os vinhos de vinhedo, que estão sempre entre os melhores tintos e brancos da França e que buscam a qualidade máxima de cada denominação.

São belos exemplos desta tenacidade de Chapoutier, vinhos de enorme classe, elegância e estrutura, extremamente longevos, e que precisam de tempo para mostrar suas melhores características.

Robert Parker afirma: “Tudo o que Chapoutier está fazendo, de seus vinhedos cultivados biodinamicamente com rendimentos minúsculos, fermentações estendidas, o uso de leveduras naturais até a decisão de não filtrar os vinhos, tem o intuito de produzir a essência de um vinhedo e de uma safra. Sua história desde 1989 admiravelmente prova que estes são vinhos extraordinários feitos por um jovem gênio que se recusa a ceder”.

Todos os seus vinhos inclusive vinhos doces, colaboraram para colocar o Rhône entre as melhores regiões vinícolas francesas, lado a lado com Bordeaux e Bourgogne.

Seu Côtes du Rhône Belleruche é considerado um dos melhores da denominação e seus Hermitage brancos estão entre os mais cobiçados, e o melhor, Chapoutier também produz excelentes vinhos no Sul da França, Alsácia, Austrália e mais recentemente, também em Portugal.

Dito isto deste ícone, vamos aos vinhos:

Degustamos dois brancos, o Côtes du Rhône Belleruche blanc 2013 e o Schieferkopf Gewürztraminer 2012, este último, apesar do primeiro ser espetacular, me encantou nesta noite pela mineralidade, pelo cítrico envolvente, e por uma delicada fruta compotada no aroma, que se traduziu em boca, sem ser doce.

O Marius rosé 2014, corte de Grenache e Syrah, com ótima acidez, frutado em boca, longa persistência, é um campeão em sua categoria, no quesito relação preço X qualidade.

Seguimos com o Domaine Tournon Mathilda Shiraz 2012, vinho que traz o nome da filha de Chapoutier.

Outro que tem boa relação preço X qualidade é o Bila-Haut Côtes du Roussillon Villages Occultum Lapidem 2013, corte de Syrah, Grenache e Carignan.

Fomos ao Douro com o Pinteivera Touriga Nacional 2010, que extraiu de RP na safra 2009, 96 pt, e a indicação de ser o melhor vinho português que tomou então; para vermos como trabalha Chapoutier!

Seguimos com o Crozes-Hermitage Les Varonniers 2012 varietal de Syrah com pouca passagem por barricas.

Châteauneuf-du-Pape Croix de Bois 2009 com 15,5% de álcool, e varietal de Grenache.

Então chegou o meu vinho da noite, um sonho, o espetacular Hermitage M. de la Sizeranne 2011. Pensem em tudo que um vinho precisa ter, e voilà!

Varietal de Syrah, com comportados 13,5% de álcool, equilibrado em acidez e taninos, frutado, especiarias, longo em boca, taninos presentes e ótimos, um primor em minha opinião. Para coroar a rodada, um maravilhoso Banyuls Rouge 2011, vinificado com Grenache de 90 anos de idade, com pequeno percentual de Carignan.

O cardápio elaborado teve além dos canapés para o início, a Salada Figo, mix de folhas com figo em redução de vinho tinto e baunilha, queijo de cabra e nozes como entrada.

Coxa de pato Confit e Figo Seco, envolta em massa folhada, gobo, shitake e couve orgânica de prato principal, e uma Mousse de Chocolate Amargo com Castanho do Pará, servido com sorvete de doce de leite para o Banyuls.

Como disse antes, noites como estas não deveriam ter fim...

Quem importa os vinhos Michel Chapoutier é a Mistral

www.mistral.com.br
www.chapoutier.com

Até o próximo brinde!

Álvaro Cézar Galvão

Volta ao topo da página

Ver todas as notícias do mês.
Quem sou eu

Enófilo apaixonado, larguei a engenharia para trabalhar com o lado lúdico dos vinhos e da gastronomia. Engenheiro por formação acadêmica, sommelier formado pela ABS-SP, acabei me tornando "O Engenheiro que Virou Vinho".

Sobre este SIte

Este site é um espaço digital onde eu coloco todas as experiências que vivo dentro do universo do vinho e da gastronomia, procurando sempre apresentar o lado lúdico do comer e do beber bem.

Para entrar em contato clique aqui.


Estatísticas deste site...





Avaliando




Mecanismo de busca

Palavra-chave


Enquetes do Divino Guia

Você é a favor ou contra a Lei Seca?
Sim
Não
Indiferente


Redes sociais - curta e indique aos amigos







Instagram Instagram do Divino Guia



ARQUIVOS DO SITE

2016
Janeiro (15)
Fevereiro (17)
Março (18)
Abril (16)
Maio (17)

2015
Janeiro (21)
Fevereiro (18)
Março (22)
Abril (20)
Maio (21)
Junho (21)
Julho (22)
Agosto (20)
Setembro (21)
Outubro (19)
Novembro (17)
Dezembro (17)

2014
Janeiro (18)
Fevereiro (20)
Março (20)
Abril (20)
Maio (20)
Junho (20)
Julho (23)
Agosto (21)
Setembro (22)
Outubro (21)
Novembro (18)
Dezembro (21)

2013
Janeiro (8)
Fevereiro (19)
Março (21)
Abril (21)
Maio (19)
Junho (18)
Julho (17)
Agosto (21)
Setembro (19)
Outubro (21)
Novembro (19)
Dezembro (19)






Álvaro Cézar Galvão participa do programa Chefs do Apetite. Para assistir todos os programas já gravados clique aqui.





Academia do Vinho

Adilson Farias-ilustrador em café

Bebel Baeta e Sebastian

Bebericando por Helena Mattar

Beto Duarte

Blog do Marcelo Katsuki

Blog Nosso Vinho-Paulo Queiróz

Chef Karina Papa

Confraria Dos Panas

Cris Couto

Degustadores sem Fronteiras

Emerson Hass

Ensei Neto

Eugênio Oliveira-Decantando a Vida

Fabiana Gonçalves

João Filipe Clemente

Jorge Monti

Luiz Horta

Marcelo di Morais

Mariana Costa-Viagem na Cozinha

Pecado de Vinhos

Programa Chefs do Apetite

Revista Eno Estilo

Revista Viver Plus Size

Selo & S

Selo 7 Sommeliers

Silvestre - Vivendo a Vida

Vinho dos Anjos

Vinho e Delícias

Vinhos Brasucas